Pandemia agrava analfabetismo e o GT Agenda 2030 pede cumprimento do ODS 4 que estabelece educação de qualidade para todas as pessoas

Assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade e promover oportunidade de aprendizagem para todas e todos é o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 da Agenda 2030 e está entre os 17 ODS firmados por diversos países junto às Nações Unidas. Quando o GT se depara com os últimos dados sobre analfabetismo, alerta ser cada vez mais importante assegurar que os governantes cumpram o que foi acordado.

Não é possível que em vez de avançarmos nas conquistas, o Brasil recue nos índices educacionais e continue indiferente às desigualdades entre as raças e as classes sociais. Um problema ampliado com a pandemia de covid-19.

O Relatório Luz 2021, publicado no ano passado, já apontava que o Brasil está cada vez mais longe de atingir o ODS 4. O atual cenário compromete a meta 4.2 de garantir que todas as meninas e todos os meninos tenham acesso a um desenvolvimento de qualidade na primeira infância, cuidados e educação pré-escolar que lhes permitam estar preparados para o ensino básico.

Pesquisa da organização independente Todos pela Educação, divulgada nesta terça-feira (8), mostra que, em 2019, 28% das crianças pretas ou pardas, de 6 a 7 anos, não sabiam ler. O índice pulou para 47% em 2021. Em percentual menor, crianças brancas também foram prejudicadas. 20% não sabiam ler nem escrever, em 2019, e dois anos depois chegou a 35%.

A realidade é ainda mais cruel quando se considera a classe social. 33,6%  entre as mais pobres não sabiam ler nem escrever em 2019. O índice chegou a 51% em 2021. Entre as pessoas mais ricas  saiu de 11,4% para 16,6%.

O GT  Agenda 2030 reconhece que o problema não será resolvido de um dia para o outro. Mas sabe também que não conseguiremos sair do canto se não dermos os primeiros passos. Por isso, o GT não apenas aponta problemas. 

Apresenta também sugestões para resolvê-los, entre elas investir adequadamente e aumentar investimentos em políticas públicas, garantindo o direito à educação desde a primeira infância até o ensino superior, e contemplar as questões de raça, regionalidade, pertencimento religioso e local de moradia nas ações pedagógicas para reduzir as desigualdades. 

Veja no nosso Relatório Luz 2021: https://bit.ly/3BaJAvR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s