Pernambuco realiza simpósio para discutir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Evento ocorreu nos dias 17 e 18 e teve como foco envolver os municípios e a juventude no debate sobre a Agenda 2030

Representantes de governos subnacionais, academia e organizações da sociedade civil se reuniram nesta quinta (17) e sexta-feira (18), no Recife, para discutir a implementação das metas da Agenda 2030. O I Simpósio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em Pernambuco, que ocorreu no Teatro Beberibe, teve como foco envolver os municípios e a juventude nesse debate e contou com mesas redondas, oficinas temáticas e apresentação de pôsteres, além do XIII Festival de Música na Escola.

Ao abrir o evento, a pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Carolina Guimarães Raposo, destacou o papel das universidades públicas no debate sobre os ODS. “Enquanto instituições de ensino que querem ser socialmente referenciadas, que buscam a inclusão e um ensino de qualidade, devemos sempre estar juntos da sociedade. É para esta sociedade que devemos prestar contas. A universidade existe para a sociedade”, afirmou.

Alessandra Nilo

Representando a Comissão Estadual dos ODS de Pernambuco, a coordenadora geral da Gestos e cofacilitadora do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030), Alessandra Nilo, ressaltou a importância deste primeiro simpósio para o Estado, especialmente porque traz a juventude e os municípios para essa discussão. A Gestos é uma das sete organizações da sociedade civil com assento no colegiado. “Os ODS se materializam nos municípios, então é muito importante que eles não apenas apresentem o seu compromisso com a Agenda 2030, mas que realmente façam essas ações, não para mostrar no papel, mas para transformar a vida das pessoas”, disse.

Patrícia Menezes, cofundadora da Rede ODS Brasil e representante da Prefeitura de Barcarena (PA), destacou em sua fala o papel dos governos subnacionais no processo de localização dos ODS no território brasileiro. Ela também participou, como palestrante, da mesa “Articulação em rede para implementação da Agenda 2030”, ocasião em que apresentou uma linha do tempo dos debates sobre desenvolvimento sustentável nas Nações Unidas e destacou o protagonismo da Gestos e do GT Agenda 2030 no processo de discussão da agenda pós-2015.

Sobre a localização dos ODS, Patrícia foi enfática. “Tem muito município contratando consultorias e dizendo que tem uma ‘carteira de projetos em ODS’. Prefeitura não é empresa para ter carteira de projetos. Ela não estará cumprindo os ODS se não alinhar todas as suas ações à Agenda 2030”, alertou. A Rede ODS Brasil realizará seu IV Encontro Nacional de 18 a 21 de novembro na Paraíba. Nos dias 19 e 20 o evento será aberto ao público, com atividades na Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep), em Campina Grande.

Mesa redonda com Patrícia Menezes

Prática – O I Simpósio dos ODS em Pernambuco trouxe um bom exemplo de localização da Agenda 2030: o município de Gravatá, no Agreste pernambucano. O secretário municipal de Planejamento e Orçamento, Joeides Pereira da Paz, explicou como os ODS passaram a fazer parte do dia a dia da gestão. Segundo ele, é fundamental as prefeituras conhecerem a fundo os ODS, do contrário, não conseguirão ter políticas públicas eficientes.

“Em Gravatá, conseguimos fazer um alinhamento de toda a agenda, dos 17 ODS, dentro do nosso plano de governo, que virou 100% o nosso PPA (Plano Plurianual). A parte de assistência social, por exemplo, dialoga com os Objetivos 4, 5, 8, 10, 12 e 16. A pasta de meio ambiente, com os ODS 6, 8, 9, 11, 13 e 15. Cada plano de ação tem metas dos ODS para cumprir”, detalhou. Para ilustrar sua fala, citou o projeto Cidade Pacífica, certificado pelo Ministério Público de Pernambuco, que tem metas a cumprir do Objetivo 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes e que conseguiu reduzir os índices de violência no município.

Oficina com Claudio Fernandes

Já as oficinas versaram sobre os mais variados temas: participação social, gestão de resíduos sólidos, financiamento em práticas ODS, empreendedorismo, compras públicas, educação no trânsito, jovens aprendizes e parcerias e meios de implementação. Esta última foi ministrada pelo economista e consultor da Gestos e do GT Agenda 2030, Claudio Fernandes.

O Simpósio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em Pernambuco – Nos municípios e na voz dos jovens foi realizado pela Rede ODS, Rede Nacional de Mobilização Social (COEP), Governo de Pernambuco, Prefeitura do Recife e Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), com patrocínio do Sebrae-PE. O COEP é uma das organizações que compõem o GT Agenda 2030.

Fotos: Luis Souza/Amupe, Micheline Batista e Patrícia Menezes

Leia também:

um comentário

  • Sou brasileira e uma mulher negra nascida 64/criada no nordeste alagoano e sofrir pra ser incluída foi as primeiras Bolsa de estudo. Hoje…vejo esse trabalho inclusão global e com caminhar é de uma alegria infinita.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s