Relatório Luz 2019 é apresentado no QESymposium, em Brasília

Evento reuniu cerca de 200 pesquisadores de diversos países para debater maneiras de utilizar evidências de pesquisas qualitativas em processos decisórios e de formulação de políticas para alcançar os ODS

O Relatório Luz 2019, produzido por experts e parceiros do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030), foi apresentado em diversos espaços do Symposium Using Qualitative Evidence to Inform Decisions in the SDG Era: New Frontiers and Innovations (Usando evidências qualitativas para informar as decisões na era dos ODS: novas fronteiras e inovações). O evento aconteceu de 9 a 11 de outubro na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Brasília, e reuniu cerca de 200 pesquisadores de diversos países, além de aproximadamente 300 participantes do simpósio virtual.

O QESymposium 2019 contou com apresentações de trabalhos, plenárias, espaços abertos a discussões de temas atuais e oficinas, com o objetivo de proporcionar debates e colaborações sobre maneiras inovadoras de usar evidências que resultam de pesquisas qualitativas de setores como educação, meio ambiente, saúde, desenvolvimento social, bem-estar e direitos humanos, para ampliar e humanizar os processos decisórios e de formulação de políticas para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Já na quarta-feira (9), o Relatório Luz 2019 foi apresentado durante a oficina “Advocacy para a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável”, ministrada por representantes da ACT Promoção da Saúde, organização cofacilitadora do GT Agenda 2030. No dia 10, a publicação foi apresentada durante a sessão paralela “A ‘glocal’ perspective on the SDGs: perceptions from local groups and populations”, que teve Richarlls Martins, representante da Rede Brasileira de População e Desenvolvimento (REBRAPD), membro do GT, como um dos oradores.

No último dia do evento, um dos horários do Open Spaces foi reservado exclusivamente à apresentação da publicação que analisa a implementação dos ODS no Brasil e mostra o que o país precisa fazer para cumprir o compromisso que assumiu junto à ONU de alcançar as metas globais até 2030.

Este ano, o Relatório Luz ganhou ainda mais importância, visto que o Brasil, ao contrário do que foi acordado, desistiu de apresentar sua Revisão Nacional Voluntária (VNR) durante o Fórum Político de Alto Nível (High-level Political Forum – HLPF 2019), ocorrido em julho em Nova York. Como o HLPF é a mais alta instância das Nações Unidas para o monitoramento da Agenda 2030, o Relatório Luz 2019 se tornou a principal fonte de avaliação sobre os avanços e desafios do país frente à agenda global de sustentabilidade no último ano.

Acesse aqui a versão completa do Relatório Luz 2019.

Acesse aqui a página oficial do QESymposium 2019.

Leia também:

Essa imagem tem um atributo alt vazio; o nome do arquivo é a-uniacc83o-europeia-apoia-o-grupo-de-trabalho-da-sociedade-civil-para-a-agenda-2030.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s