Santa Catarina recebeu oficina prática para que municípios e instituições civis se alinhem à Agenda 2030

Trabalho fez parte da série de wokshops realizados em todo país que indicam às cidades como buscar o desenvolvimento sustentável

O Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE/SC) sediou no último dia 30 de maio, um encontro inédito para gestoras e gestores públicos e representantes de entidades civis catarinenses. O objetivo foi indicar como cidades e instituições podem alinhar planos plurianuais e planejamentos de ações às metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para garantir que a execução de seus projetos promova uma vida mais saudável, econômica, social e ambientalmente, entre as pessoas impactadas, como prevê a proposta global da Agenda 2030.

O workshop aconteceu em Florianópolis, terceira capital brasileira a receber a oficina prática e a primeira entre os estados do Sul do país. A atividade fez parte de um programa que começou a percorrer o território nacional no começo de abril, e já passou pelo Recife (PE) e São Luís (MA). O projeto é financiado pela União Europeia e ainda prevê encontros com gestores públicos do Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará e Distrito Federal, num total de dez oficinas até agosto de 2019.

A capacitação, preparada pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030) – coalizão formada por organizações, fundações, movimentos sociais e fóruns brasileiros responsável pela difusão, promoção e monitoramento dos ODS no país –, mostrou como as prefeituras municipais podem aperfeiçoar serviços, gerenciar projetos e seus orçamentos, medir a eficiência do que faz para a população e melhorar a apresentação aos moradores do resultado desses projetos.

“O objetivo dessa oficina era mostrar caminhos para a implementação dos ODS a nível municipal, além de aproximar a sociedade civil dos gestores públicos, tanto aqueles responsáveis por elaborar e executar políticas, quanto os responsáveis por avaliá-las”, explicou Joara Marchezini coordenadora do programa de Acesso à Informação da ARTIGO 19 e uma das facilitadoras da atividade. O Instituto Rui Barbosa (IRB), que é uma associação civil de estudos e pesquisas que promove o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos serviços dos Tribunais de Contas do Brasil e o Tribunal de Contas catarinense (TCE-SC) foram parceiros no evento.

Os ODS são um conjunto de 17 ações que se referem às três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. Entre as metas estão: trabalhar pela erradicação da pobreza, fome zero e agricultura sustentável; pela promoção da saúde e bem-estar e da igualdade de gênero; pela garantia do trabalho decente e do crescimento econômico; pela redução das desigualdades; pela consolidação da paz, justiça; para a contenção das mudanças climáticas, entre outros desafios, que devem ser vencidos até o ano de 2030 para assegurar o bem-estar da população e de todo o planeta.

Leia também:

Essa imagem tem um atributo alt vazio; o nome do arquivo é a-uniacc83o-europeia-apoia-o-grupo-de-trabalho-da-sociedade-civil-para-a-agenda-2030.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s