GT Agenda 2030 marca presença no FfD Forum, em Nova York

Evento revisa a Agenda de Ação de Addis Abeba e outros financiamentos para o desenvolvimento

O Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030) participa, no período de 15 a 18 de abril, do ECOSOC Forum on Financing for Development follow-up (FfD Forum), que acontece na sede das Nações Unidas, em Nova York. O GT está representado pelo economista e consultor Claudio Fernandes. O evento é intergovernamental e tem como objetivo revisar a Agenda de Addis Abeba e outros financiamentos para o desenvolvimento, contando com a participação de ministros de Estado, oficiais da ONU, executivos de finanças, sociedade civil, empresários e autoridades locais.

O FfD Forum foi realizado pela primeira vez pelo United Nations Economic and Social Council (ECOSOC) em 2017 e desde então vem se consolidando como um dos principais encontros para discutir o financiamento para implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Este ano, o evento destaca a transição do crescimento de base ampla para uma expansão global desigual, com riscos emergentes. Os riscos climáticos se tornaram mais evidentes e a pobreza deve aumentar em várias partes do mundo, enquanto que a confiança do investidor/consumidor vem sendo enfraquecida pelas tensões geopolíticas.

Assim, o FfD Forum chega a 2019 com uma dupla tarefa: 1) rever a implementação da Agenda de Ação de Addis Abeba nos últimos quatro anos; e 2) forjar consenso entre visões cada vez mais divergentes e disseminar o know-how em políticas para avançar com a implementação contra os riscos econômicos e não econômicos. Este fórum irá impulsionar o primeiro diálogo quadrienal de alto nível, o High Level Political Forum (HLPF), marcado para ocorrer em julho deste ano também em Nova York.

Objetivo 17 – O Objetivo 17 da Agenda 2030 prevê o fortalecimento dos meios de implementação e a revitalização da parceria global para o desenvolvimento sustentável. Durante a abertura do FfD Forum 2019, no dia 15/04, o secretário geral da ONU, António Guterres, disse: “Simplificando, precisamos de mais dinheiro para implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”. Ele observou que a ajuda ao desenvolvimento continua essencial, “especialmente para os países mais pobres”, e destacou a importância de os próprios países gerarem mais recursos, inclusive aumentando a receita tributária e o impacto do investimento.

Segundo Claudio Fernandes, há um entendimento de que os investimentos críticos continuam subfinanciados e que organismos multilaterais de financiamento estão sob pressão. “O dinheiro até existe, mas faltam os mecanismos de distribuição, tais como a taxação progressiva”, salientou. E acrescentou: “Enquanto o FfD Forum busca soluções para os problemas causados por mudanças climáticas, incluindo como financiar a transição para fontes limpas de energia e a conservação das florestas, o Brasil segue abrindo espaço para mais destruição”.

Com informações da ONU

Foto: Desa/ONU




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s