Relatório Luz 2018 é divulgado durante o Encontro Nacional do MNCP

Documento do GT 2030 mostra que o Brasil dificilmente cumprirá os 17 ODS da Agenda 2030 

O Movimento Nacional das Cidadãs Positivas (MNCP) integra o Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para Agenda 2030 (GTSC A2030) e realiza até esta sexta-feira (14/9) o 8o Encontro Nacional do MNCP, em Fortaleza (CE), que tem como tema “Prevenção Combinada e sua Interface na Saúde Integral das MVHA”. Durante o evento, foi feita a apresentação do Relatório Luz 2018, que mostra que o Brasil dificilmente cumprirá os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) acordados por 193 países na Organização das Nações Unidas (ONU).

O GTSC A2030 é uma coalizão formada por entidades de todas as regiões do Brasil e analisou 121 das 169 metas que compõem os 17 ODS. O Relatório Luz 2018 traz um diagnóstico, além de recomendações para reverter a atual situação e alcançar a meta até o ano de 2030. O documento foi preparado por especialistas do grupo de trabalho nas diferentes áreas e por apontar um caminho de como alcançar as metas é chamado de Relatório Luz.

O Relatório Luz 2018 traz dados preocupantes, especialmente em tempos de tensões sociais, políticas e econômicas no país, comprovando a tendência já anunciada em 2017, de que no ritmo atual o Brasil dificilmente alcançará as metas com as quais se comprometeu.

Jair Brandão, representante da ong Gestos no evento, comenta que sobre a erradicação da pobreza, o Brasil tem seguido o caminho oposto às recomendações do GTAgenda2030.

“O Brasil está na contramão para erradicar a pobreza, com a extinção de programas sociais e de transferência de renda e com a aprovação, em 2016, da Emenda Constitucional 95, que limita o aumento dos gastos públicos pelos próximos 20 anos. Somado ao aumento do desemprego, que em dezembro de 2017 alcançava a marca de 12,7%, as desigualdades econômicas e sociais do país têm aumentado.”
Jair Brandão, Gestos

O Relatório Luz também mostra indicadores do número de casos de aids no país. Apesar de terapia antirretroviral universal e da queda na mortalidade, em várias unidade da federação houve aumento da incidência entre homens jovens entre 15 e 19 anos o número de casos triplicou; e entre 20 e 24 anos, dobrou.

Outro índice apresentado pelo RL 2018 aborda a igualdade de gênero. Neste quesito, o Brasil ainda apresenta dados de extrema desigualdade entre homens e mulheres, sendo o quinto país em número de feminicídios. Em 2017, uma mulher foi assassinada a cada duas horas no Brasil e uma em cada três brasileiras disse ter sido vítima de violência nos últimos 12 meses.

MNCP 一 Coletivo de mulheres brasileiras que vivem com HIV/aids e que tem como objetivos atuar como rede em defesa e garantia dos direitos e controle social de política de saúde para mulheres e formar mulheres do movimento nas temáticas direitos humanos, estigma e discriminação, saúde sexual e saúde reprodutiva, controle social de políticas públicas.

O Relatório Luz 2018 pode ser encontrado em sua versão completa aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s